Hanna (2011)

29/10/2011

hanna-poster
Sempre que assisto a um filme novo não estou em busca apenas de uma boa história, confesso até que algumas vezes nem me incomodo da história ser ruím.
O que sempre estou buscando é saber como a história é contada, como cada diretor consegue conduzir a orquestra e manipular nossas emoções.
Você já terminou de assistir um filme e pensou: Nossa, quero assistir esse filme novamente?
Pois no meio do filme Hanna eu já queria assisti-lo novamente. Já sabia que não importava como seria o desfecho, já queria assistir novamente e aprender mais um pouco sobre como o diretor Joe Wright estava fazendo aquilo.
O filme parece um video clipe em algumas sequências. Pudera, a trilha sonora é concebida pelos nossos Chemical Brothers.
Sugiro nem saber do que se trata o filme, tem que assistir e pronto… O filme é uma mistura de Bourne + Salt + Juno.
O diretor inglês Joe Wright é novo mas não é novato, já fez Atonement (2007), Pride & Prejudice (2005), The Soloist (2009) todos são memoráveis adaptações de livros best-sellers.
Além de uma cinematografia foda, o diretor tem como marca registrada planos sequência complexos com vários eventos e adora fazer planos da mão dos personagens revelando suas tensões.
Que ele sofre de dislexia e teve de abandonar a escola é papo pra revista de fofoca.

screen-shot-2011-10-29-at-123810-pm

“To me, naturalism is the death of drama. Lee Strasberg came along and the Method f***ed everything up. I find people like Celia Johnson are my favorite actors. I was brought up on films like Brief Encounter (1945) and, for me, they expressed enormous truth. Marlon Brando does not have the monopoly on truth!” Joe Wright

“I couldn’t be a cameraman or a designer or an actor – I have to be a director because I learned how to do that from my dad. Generally, I’ve never known quite how to fit in in civilian life, but on set, making a film, I know exactly where to go, how to behave and how I fit.” Joe Wright

Comentários